Conceptos Categóricos

COVID-19
Informes Científicos CHEQUEADOS

América Latina Investiga

Artículos recientes publicados por colecciones de revistas científicas biomédicas de América Latina.
La información se presenta en castellano, portugués o inglés, según fuera publicada por los editores o registrada en las bases de datos.
La mayoría de los artículos enlaza con los textos completos y gratuitos de las revistas.
Los trabajos fueron provistos por sus editores o seleccionados por SIIC en recursos documentarios de la región: Scielo, Lilacs, BVS, WHO Iris, Lis, PAHO Iris, SIIC Data Bases y otros.

 
A negação da pandemia: reflexões sobre a estratégia bolsonarista
The pandemic denial: reflections about bolsonarist Strategy

Calil, Gilberto Grassi; Universidade Estadual do Oeste do Paraná. BR


Fuente científica: Serv. soc. soc

Fecha de actualización: 2 Abril, 2021

Resumo: Este artigo propõe refletir sobre a política do governo Jair Bolsonaro em relação à pandemia da covid-19. A hipótese central é que ela se baseia na intenção de atingir imunidade coletiva, estimulando a contaminação generalizada. Para atingir este objetivo, minimizou a gravidade da pandemia, estimulou comportamentos inadequados e disseminou informações inverídicas. Considera que os meses de março e abril foram decisivos na definição da estratégia do governo brasileiro e avalia os resultados que produziu.

Abstract: This article proposes to reflect about the Jair Bolsonaro government politic concerning to the covid-19 pandemic. The central hypothesis is that it´s intention to reach collective immunity. For this, the government stimulates widespread contamination. To achieve that goal he has been minimized the severity of the pandemic, and has been stimulating inappropriate behaviors, disseminating untrue information. This paper considers that the months of March and April were decisive in defining the strategy of the Brazilian government, and evaluates the results it has been produced.

Palabras clave: Bolsonaro´s government, Coronavirus, Coronavírus, Covid-19, Covid-19, Governo Bolsonaro, Pandemia, Pandemic

Serviço Social e pandemia: desafios e perspectivas para a atuação no sociojurídico
Social Work and covid-19 pandemic: challenges and perspectives for action in the Socio-Legal

Tejadas, Silvia da Silva; Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. BR, Junqueira, Maíz Ramos; Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. BR


Fuente científica: Serv. soc. soc

Fecha de actualización: 2 Abril, 2021

Resumo: O artigo discute a pandemia, na conjuntura brasileira, e suas repercussões para o trabalho do(a) assistente social no sociojurídico - Poder Judiciário, Ministério Público e Defensoria Pública. Debate os efeitos das contrarreformas na condição de trabalhador(a) do(a) assistente social e na precarização das políticas públicas. Situa o trabalho remoto, as tensões engendradas por mecanismos administrativos de contenção de custos e de ampliação do trabalho virtual e formas de resistência desenvolvidas.

Abstract: This article discusses the covid-19 pandemic, in Brazilian context, and its repercussions for the work of the social worker in Socio-Legal - Judiciary, Public Ministry and Public Defender's Office. Debate the effects of counter-reforms in the conditions of social workers and on the precariousness of public policies. It situates remote work and the tensions engendered by administrative mechanisms to contain costs and expand the forms of virtual work, and forms of resistance by professionals.

Palabras clave: Pandemia, Pandemic, Remote work, Socio-legal, Sociojurídico, Trabalho remoto

Vulnerabilidade social e incidência de COVID-19 em uma metrópole brasileira
Social vulnerability and COVID-19 incidence in a Brazilian metropolis

Cestari, Virna Ribeiro Feitosa; Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza. BR, Florêncio, Raquel Sampaio; Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza. BR, Leer más
Sousa, George Jó Bezerra; Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza. BR, Garces, Thiago Santos; Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza. BR, Maranhão, Thatiana Araújo; Universidade Estadual do Piauí. Departamento de Enfermagem. Parnaíba. BR, Castro, Révia Ribeiro; Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza. BR, Cordeiro, Luana Ibiapina; Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza. BR, Damasceno, Lara Lídia Ventura; Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza. BR, Pessoa, Vera Lucia Mendes de Paula; Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza. BR, Pereira, Maria Lúcia Duarte; Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza. BR, Moreira, Thereza Maria Magalhães; Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza. BR



Fuente científica: Ciênc. Saúde Colet

Fecha de actualización: 2 Abril, 2021

Resumo A vulnerabilidade é um fator chave no enfrentamento da COVID-19 tendo em vista que pode influenciar no agravamento da doença. Desse modo, ela deve ser considerada no controle da COVID-19, prevenção e promoção da saúde. O objetivo deste artigo é analisar a distribuição espacial da incidência de casos de COVID-19 em uma metrópole brasileira e sua associação com indicadores de vulnerabilidade social. Estudo ecológico. Foi utilizada a análise de varredura espacial (scan) para identificar aglomerados de COVID-19. As variáveis para identificação da vulnerabilidade foram inseridas em um modelo de Regressão Espacial Geograficamente Ponderado (GWR) para identificar sua relação espacial com os casos de COVID-19. A incidência de COVID-19 em Fortaleza foi de 74,52/10 mil habitantes, com notificação de 3.554 casos, sendo pelo menos um caso registrado em cada bairro. A regressão espacial GWR mostrou relação negativa entre incidência de COVID-19 e densidade demográfica (β=-0,0002) e relação positiva entre incidência de COVID-19 e percentual de ocupados >18 anos trabalhadores autônomos (β=1,40), assim como, renda domiciliar per capita máxima do quinto mais pobre (β=0,04). A influência dos indicadores de vulnerabilidade sobre a incidência evidenciou áreas que podem ser alvo de políticas públicas a fim de impactar na incidência de COVID-19.

Abstract Vulnerability is a crucial factor in addressing COVID-19 as it can aggravate the disease. Thus, it should be considered in COVID-19 control and health prevention and promotion. This ecological study aimed to analyze the spatial distribution of the incidence of COVID-19 cases in a Brazilian metropolis and its association with social vulnerability indicators. Spatial scan analysis was used to identify COVID-19 clusters. The variables for identifying the vulnerability were inserted in a Geographically Weighted Regression (GWR) model to identify their spatial relationship with COVID-19 cases. The incidence of COVID-19 in Fortaleza was 74.52/10,000 inhabitants, with 3,554 reported cases and at least one case registered in each neighborhood. The spatial GWR showed a negative relationship between the incidence of COVID-19 and demographic density (β=-0,0002) and a positive relationship between the incidence of COVID-19 and the percentage of self-employed >18 years (β=1.40), and maximum per capita household income of the poorest fifth (β=0.04). The influence of vulnerability indicators on incidence showed areas that can be the target of public policies to impact the incidence of COVID-19.

Palabras clave: Coronavirus, Coronavírus, Ecological Studies, Estudos Ecológicos, Social Vulnerability, Vulnerabilidade Social

Trabalhadoras da saúde face à pandemia: por uma análise sociológica do trabalho de cuidado
Female healthcare workers and the Covid-19 pandemic in Brazil: a sociological analysis of healthcare work

Bitencourt, Silvana Maria; Universidade Federal de Mato Grosso. Instituto de Ciências Humanas e Sociais. Cuiabá. BR, Andrade, Cristiane Batista; Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. Departamento de Estudos sobre Violência e Saúde Jorge Careli. Rio de Janeiro. BR


Fuente científica: Ciênc. Saúde Colet

Fecha de actualización: 2 Abril, 2021

Resumo Este texto tem como finalidade discutir o cuidado de trabalhadoras da área da saúde em face da Covid-19, sob a análise sociológica de autoras que o vêm discutindo enquanto um trabalho que é desempenhado, na sua maioria, pelas mulheres das classes populares, é desvalorizado e sofre baixa remuneração. É uma atividade que envolve as construções sociais das emoções e tem utilizado o corpo como um instrumento de trabalho no cuidado com o outro. Além disso, a precarização do trabalho em saúde na sociedade brasileira acirrada nas últimas décadas, como o aumento de contratos temporários, perdas de direitos trabalhistas, a sobrecarga das atividades, condições de trabalho precárias, dentre outros, soma-se com o aumento dos atendimentos médico-hospitalares diante da pandemia da Covid-19. Neste contexto, as trabalhadoras em saúde vivenciam as ausências de equipamentos de proteção individual, medo de contaminação pelo vírus, preocupações com filhos e familiares, vivências diante da morte e do adoecimento de si e de colegas de profissão. Este texto aponta para a necessidade de atenção governamental, bem como para a gestão do trabalho em saúde e dos órgãos de classe profissional, analisando as condições de trabalho que as trabalhadoras em saúde estão vivendo no enfrentamento da pandemia.

Abstract The article aims to discuss the care provided by female healthcare workers in Brazil during the Covid-19 pandemic, based on a sociological analysis by authors who discuss such care as devalued and poorly paid work performed to a large extent by low-income women. The work involves social constructions of emotions and has used the body as a work instrument in care for others. In addition, the increasingly precarious nature of health work in Brazilian society, aggravated in recent decades, with an increase in temporary contracts, loss of labor rights, overload of tasks, and adverse work conditions, among others, adds to the increase in medical and hospital care in the Covid-19 pandemic. In this context, female healthcare workers experience lack of personal protective equipment, fear of coronavirus infection, concerns with their children and other family members, and illness and death of coworkers and themselves. The article highlights the need for government attention and management of healthcare work and professional societies, analyzing the work conditions female healthcare workers are experiencing in confronting the pandemic.

Palabras clave: Análise de gênero na saúde, Condições de trabalho, Gender analysis in health, Mulheres trabalhadoras, Pandemia, Pandemic, Women workers, Work conditions

Manejo de doenças crônicas não-transmissíveis durante a pandemia de COVID-19: resultados da coorte PAMPA
Managing noncommunicable diseases during the COVID-19 pandemic in Brazil: findings from the PAMPA cohort

Leite, Jayne Santos; Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde. Porto Alegre. BR, Feter, Natan; Universidade de Queensland. School of Human Movement and Nutrition Sciences. Queensland. AU, Leer más
Caputo, Eduardo Lucia; Universidade Federal de Pelotas. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Pelotas. BR, Doring, Igor Retzlaff; Universidade Federal de Pelotas. Grupo de Pesquisa em Epidemiologia da Atividade Física. Pelotas. BR, Cassuriaga, Júlia; Universidade Federal de Pelotas. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Pelotas. BR, Reichert, Felipe Fossati; Universidade Federal de Pelotas. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Pelotas. BR, Silva, Marcelo Cozzensa da; Universidade Federal de Pelotas. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Pelotas. BR, Rombaldi, Airton José; Universidade Federal de Pelotas. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Pelotas. BR



Fuente científica: Ciênc. Saúde Colet

Fecha de actualización: 2 Abril, 2021

Resumo O objetivo foi identificar o impacto do distanciamento social no manejo das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) na população adulta do estado do Rio Grande do Sul, sul do Brasil. Este é um estudo de coorte ambispectivo de base populacional. Foi utilizada análise descritiva e modelos de regressão de Poisson, os resultados são apresentados em razão de prevalência e intervalos de confiança de 95%. De um total de 1.288 participantes, 43,1% necessitaram de cuidados médicos e 28,5% relataram manejo prejudicado de DCNT durante o distanciamento social. Sexo feminino, idade entre 18 e 30 anos, residente na região da Serra (região central do estado), pessoas com depressão e multimorbidade apresentaram maior chance de manejo prejudicado das DCNT. Ser fisicamente ativo reduziu a probabilidade de ter gerenciamento prejudicado de DCNT em 15%. A redução da renda mensal esteve associada à dificuldade de acesso a medicamentos prescritos e a deixar de buscar atendimento médico presencial. A depressão foi associada a dificuldades de acesso a medicamentos, enquanto deixar de buscar assistência médica pessoalmente foi mais provável para pessoas com multimorbidade, artrite/artrose/fibromialgia, doenças cardíacas e colesterol alto.

Abstract The objective was to identify the impact of social distance in the management of noncommunicable diseases (NCD) in the adult population from the state of Rio Grande do Sul, southern Brazil. This is an ambispective, population-based cohort study. Descriptive analysis and Poisson regression models were used and the results were reported as prevalence ratio and 95% confidence intervals. From a total of 1,288 participants, 43.1% needed medical care and 28.5% reported impaired management of NCDs during social distance. Female sex, age between 18 and 30 years old, living in the Serra region (central region of the state), people with depression and multimorbidity were more likely to have impaired management of NCDs. Being physically active reduced the probability of having impaired management of NCD by 15%. Reduced monthly income was associated with the difficulty in accessing prescription medicine and avoidance of seeking in-person medical assistance. Depression was associated with difficulties in accessing medications, while avoidance of seeking in-person medical assistance was more likely for people with multimorbidity, arthritis/arthrosis/fibromyalgia, heart disease, and high cholesterol.

Palabras clave: Acesso aos Serviços de Saúde, COVID-19, COVID-19, Chronic diseases, Doença crônica, Epidemiologia, Epidemiology, Health Services Accessibility

A influência da resposta dos EUA à COVID-19 no contexto da Saúde Global
The influence of the U.S. response to COVID-19 in Global Health

Leineweber, Fabius Vieira; Fundação Oswaldo Cruz. Instituto de Tecnologia em Fármacos. Rio de Janeiro. BR, Bermudez, Jorge Antonio Zepeda; Fiocruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca. Rio de Janeiro. BR


Fuente científica: Ciênc. Saúde Colet

Fecha de actualización: 2 Abril, 2021

Resumo A resposta americana à pandemia envolve um proeminente volume de recursos federais, em especial destinados ao desenvolvimento e aquisição de produtos no uso interno, como diagnósticos ou vacinas. As justificativas para esse desembolso se baseiam em mecanismos de investimentos e aspectos históricos. Assim, a construção social do nacionalismo na formação na sociedade americana prejudica o acesso a tecnologias em saúde. A revisão desses aspectos demonstra como os Estados Unidos (EUA) garantiram compra de grande quantitativo de produtos em potencial, inclusive assegurando excessiva produção local. Essa política externa unilateral tem influenciado outros países ou blocos regionais e prejudicado a cooperação e a solidariedade global com impacto na saúde coletiva de diversas nações.

Abstract The American response to the pandemic involves a prominent volume of federal resources, especially for developing and acquiring products for internal use, such as diagnostics or vaccines. Investment mechanisms and historical aspects justify this expenditure. Thus, the social construction of nationalism in American society hinders access to health technologies. The review of such aspects shows how the United States (U.S.) secured a large number of potential products, ensuring excessive local production. This unilateral foreign policy has influenced other countries or regional blocs and undermined global cooperation and solidarity, affecting the collective health of several nations.

Palabras clave: Access to Technological Innovation, Acesso à Inovação Tecnológica, And Innovation Management, COVID-19, COVID-19, Gestão de Ciência, Government Agencies, Health Sciences, Orgãos Governamentais, Technology, Tecnologia e Inovação em Saúde


COVID-19 and acute mesenteric ischemia: A review of literature

Singh, Balraj; University Medical Center Paterson. Department of Hematology & Oncology Saint Josephs. New Jersey. US, Kaur, Parminder; Saint Josephs University Medical. Center Paterson. Department of Cardiology. New Jersey. US


Fuente científica: Hematol., Transfus. Cell Ther. (Impr.)

Fecha de actualización: 2 Abril, 2021


Second COVID-19 infection in a patient with multiple myeloma in Brazil - reinfection or reactivation?

Bellesso, Marcelo; Instituto Hemomed. São Paulo. BR, Bruniera, Felipe Ribeiro; Instituto Hemomed. São Paulo. BR, Leer más
Trunkel, Ariel Testasicca; Instituto Hemomed. São Paulo. BR, Nicodemo, Izabel Pernambuco; Instituto Hemomed. São Paulo. BR



Fuente científica: Hematol., Transfus. Cell Ther. (Impr.)

Fecha de actualización: 2 Abril, 2021


Hemoglobinopathy and pediatrics in the time of COVID-19

Vilela, Thiago de Souza; Sabara Hospital Infantil. São Paulo. BR, Braga, Josefina Aparecida Pellegrini; Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. São Paulo. BR, Leer más
Loggetto, Sandra Regina; Sabara Hospital Infantil. São Paulo. BR



Fuente científica: Hematol., Transfus. Cell Ther. (Impr.)

Fecha de actualización: 2 Abril, 2021

ABSTRACT Introduction: It is important to know if patients with hemoglobinopathy could be more susceptible to COVID-19. Objective: Analyze SARS-CoV-2 infection in pediatric patients with hemoglobinopathy. Methods: Using the online platforms LILACS, PUBMED and EMBASE, on 17- JUL-2020 a search was made for the terms COVID-19 and SARS-CoV-2 associated with "sickle cell", "thalassemia" and "hemoglobinopathy". Results: There were 623 pediatric and adult patients with sickle cell disease (SCD) or beta thalassemia (BT) and COVID-19. Total mortality rate was 6.42%. No pediatric patient with BT has been described. So, our analysis focused on children and adolescents with SCD: there were 121 pediatric patients, one adolescent died, prophylactic anticoagulation was prescribed to six patients, 11.76% needed intensive care unit, blood transfusion was prescribed in 29.70%. Vaso-occlusive crisis (VOC) and acute chest syndrome (ACS) were the main clinical manifestations in SCD. Discussion: Pediatric patients with SCD and COVID-19 have a low mortality rate when compared to adults, although is higher than the global pediatric population with COVID-19 (0−0.67%). The comorbidities associated with age and the long-term complications inherent to hemoglobinopathies may contribute to the increased mortality outside the pediatric age group. In SCD the clinical manifestations, both in children and adults, are VOC and ACS, and there was increase in blood requirement. Pediatric SCD patients with COVID-19 need more intensive care unit than the global pediatric population (3.30%). Conclusion: Despite pediatric population with SCD needs more intensive care, the outcome after infection by COVID-19 is favorable.

Palabras clave: Children, Coronavirus, SARS-CoV-2, Sickle cell, Thalassemia